terça-feira, 24 de maio de 2011

Sobre discussão do código ambiental

Nildo Inácio

"Um político divide os seres humanos em duas classes: os instrumentos e os
inimigos" (Nietzsche).

Me parece claro que a (pseudo)discussão sobre o novo código florestal não está considerando, e nem de longe, os argumentos apresentados pela comunidade acadêmica. A tentativa de impor um novo código ambiental amparando-se apenas em um  argumento é uma afronta a democracia, visto que em uma perspectiva biológica, ecológica, social e cultural, emergem diversos fundamentos - não se trata apenas de argumentos - para, no mínimo, manter os mesmo padrões de proteção ambiental, senão aumentá-los. Nítida também é o amparo de citada proposta em uma retórica que desloca o discurso do seu núcleo - interesses ruralistas - para uma proteção dos médios e pequenos produtores, a revelia do impacto ambiental que o eventual código causaria diretamente a sociedade brasileira e indiretamente ao ecossistema global.

Assim, que lógica é essa que considera mais importante o interesse pessoal de  cerca de 5 milhões de produtores rurais em detrimento do interesse difuso das  duas centenas de milhões de brasileiros? O que é o determinante para que o deputado do PC do B se xponha a tamanho desgaste político, a contra gosto inclusive de quem o elegeu (a classe édia)? Não seria leviano afirmar que há aí um substrato fático que nem mesmo os camaradas sabem do que se trata. Peço que as pessoas que tem um compromisso ético com as gerações futuras  divulguem esse link da Universidade Federal de Santa Catarina, como forma de resistência a estes estelionato ambiental.
Para concluir, quando os políticos tem a possibilidade de sustentar suas
propostas em um conhecimento metodológica e rigorosamente produzido, eles bradam
a todos que o cientista 'a' ou 'b' apóia sua posição. Pergunto, alguém ouviu
neste debate a extendida bancada ruralista citando a ciência? De instrumental passou a inimiga!



http://noticias.ufsc.br/2011/05/24/conselho-do-centro-de-ciencias-biologicas-divulga-carta-aberta-sobre-o-%E2%80%9Cnovo%E2%80%9D-codigo-florestal/

Nenhum comentário:

Postar um comentário